MENU

28/11/2021 às 17h27min - Atualizada em 28/11/2021 às 17h27min

“Sou presidente, não tenho como decidir questões da pandemia”, diz Bolsonaro

Durante agenda em Resende, presidente evitou falar sobre medidas com o risco da chegada de nova variante da Covid-19

Bruna Carvalhoda CNN em Resende (RJ)
https://www.cnnbrasil.com.br/politica
Presidente Jair Bolsonaro em Brasília Reuters

Menos de 24 horas após o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, acatar a recomendação da Anvisa e fechar as fronteiras para seis países devido o risco da chegada da variante Ômicron, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) preferiu não comentar a decisão.

“Não é Anvisa que decide? Pergunta pra Anvisa. Ponto final. Eu não tenho opinião. Eu sou um presidente que não tenho como decidir as questões voltadas à pandemia. Quem decide é o Supremo”, disse Bolsonaro.

Ao ser questionado sobre a realização de festas como Carnaval e Réveillon, Bolsonaro voltou a criticar a posturas de chefes de estados favoráveis aos eventos.

“Eu não vou sair pro carnaval. Pergunte para os governadores. Eduardo Paes já anunciou. Se eu falar o que não ele vai falar o que pra mim? Que não vai cumprir meu decreto. Pergunta pra ele e não pra mim”, disse o presidente.

As declarações do presidente a CNN foram dadas horas antes da agenda do Bolsonaro neste sábado (27), em Resende.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e os ministros Braga Neto e Luiz Ramos participam da Cerimônia dos Aspirantes 2021 na manhã deste sábado na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende.

Pela primeira vez, em 210 anos, foram formadas também “as” Aspirantes a Oficial. Dos 391 cadetes, 368 são homens e 23 mulheres. Por conta da pandemia da Covid-19, a público do evento foi mais restrito.

Anvisa recomenda restrições contra Ômicron

A Anvisa recomendou na sexta-feira medidas de restrição para voos. A decisão vale para viajantes procedentes da África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue devido a casos da nova variante Ômicron.

A linhagem B.1.1.529 do novo coronavírus foi classificada como variante de preocupação pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A decisão foi tomada após uma reunião de urgência convocada pelo grupo de trabalho sobre a Covid-19 da OMS. No comunicado, a OMS também definiu o nome técnico da nova variante: Ômicron.

Atualmente, a OMS considera como variantes de preocupação cinco linhagens do novo coronavírus: a Alfa (B.1.1.7), do Reino Unido, a Beta (B.1.351), da África do Sul, a Delta (B.1.617.2), da Índia, a Gama (P.1), do Brasil, e a Ômicron (B.1.1.529), de diferentes países, segundo a OMS.

A cepa foi relatada pela primeira vez à OMS pela África do Sul no dia 24 de novembro. Segundo a Instituição, a variante apresenta um grande número de mutações o que é o principal motivo de preocupação.

Até o momento, não há registros da variante no Brasil. Pelo menos 5 países já registraram casos da nova variante: Botsuana, África do Sul, Hong Kong, Israel e Bélgica. Pelo menos 27 países já adotaram medidas de restrição para voos do Sul da África.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual melhor candidato?

58.2%
25.4%
16.4%