MENU

22/11/2021 às 12h24min - Atualizada em 22/11/2021 às 12h24min

Caso Rhaniel: mãe, padrasto e cunhado foram autores do crime contra criança, confirma PC

Raíssa França e Rebecca Moura*
https://www.cadaminuto.com.br/noticia
SSP E PC realizaram coletiva / Foto: Rebecca Moura/CM

A Secretaria da Segurança Pública e a Polícia Civil de Alagoas realizaram uma coletiva de imprensa, na manhã desta segunda-feira (22), para conceder detalhes sobre a investigação do assassinato do menino Rhaniel Pedro, de 10 anos. A mãe da criança Ana Patrícia, e Wagner Oliveira, irmão do padrasto, foram presos. Os três são os autores do crime, segundo a PC. O padrasto já havia sido preso em junho, após ter sido apontado como autor de um estupro contra uma adolescente de 12 anos. 

O delegado Ronilson Medeiros explicou que as linhas de investigação foram várias. “A mãe tinha a credibilidade de genitora, mas tinha diversos conflitos familiares, e a polícia seguiu de início às indicações da mãe”.

Ronilson disse que na madrugada do dia 13, dia que o corpo foi desovado, a mãe e o padrasto estavam com o secretário de segurança em Pernambuco, na casa do pai da criança. 

Segundo o delegado Bruno Emílio, a mãe procurava se vitimizar o tempo todo, mas que ela não tinha afeto pelo Rhaniel. “Várias vezes a mãe foi à imprensa defender o padrasto”, disse. Ainda conforme o delegado, a mãe chegou a simular um suicídio, mas nos exames nenhuma substância que ela diz que ingeriu foi encontrada no organismo dela. 

Os delegados mostraram, durante a coletiva, que a mãe da criança pesquisou - um dia antes do homicídio - 78 pesquisas de cunho pornográfico envolvendo adolescentes e idosos, e 46 pesquisas sobre estupro e homicídio. Após o crime, a mãe chegou a pesquisar “como entrar em reality show”.

Motivação do crime ainda é desconhecida

Ainda conforme o delegado Bruno Emílio, não há ainda informações sobre a motivação do crime. “Existem relatos que a mãe já espancou a criança antes, na casa, o padrasto usava drogas com o irmão e Rhaniel sempre reclamava para familiares”.

Já o delegado Ronilson Medeiros disse que o Rhaniel tinha histórico de não gostar e não aprovar o relacionamento da mãe com o padrasto. 

Sobre o abuso sexual, o delegado Ronilson disse que ao que tudo indica, os três simularam um estupro. “Tinha camisinha no local, mas não tinha material genético nela”.

O caso

O menino Rhaniel Pedro Laurentino da Silva, de 10 anos, desapareceu no dia 12 de maio e foi encontrado morto na madrugada do dia seguinte, no bairro Clima Bom, em Maceió. 

O corpo da criança, encontrado por um morador que passava na região, estava próximo a entulhos, no mesmo bairro onde o garoto havia sumido. 

De acordo com o Instituto de Medicina Legal Estácio de Lima (IML de Maceió)  Rhaniel Pedro Laurentino da Silva, de 10 anos, foi vítima de asfixia por aspiração de sangue, em decorrência de ferimentos provocados por instrumento contundente.

Durante o exame de necropsia, a equipe de medicina legal, constatou lesões na região craniana e na face da vítima. A análise cadavérica encontrou ainda hematomas na região do tórax e no interior da boca, a qual teria provocado a asfixia que gerou a morte da criança.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual melhor candidato?

58.2%
25.4%
16.4%