MENU

27/07/2021 às 21h18min - Atualizada em 27/07/2021 às 21h18min

Olimpíadas 2020 dia #8: Leonardo de Deus nada por medalha nos 200 m borboleta

Brasileiro chega à final dos 200 m borboleta com a segunda melhor marca; favorito, húngaro tentará superar recorde olímpico de Phelps

Marcelo Tuvuca e Douglas Vieira, colaboração para a CNN
https://www.cnnbrasil.com.br/esporte
Nadador brasileiro Leonardo de Deus avançou em segundo para a final dos 200 metros borboleta (27/07/2021) Foto: CBDA/Divulgação

Leonardo de Deus tentará conquistar a segunda medalha da natação brasileira nas Olimpíadas 2020 na disputa dos 200 m borboleta, marcada para 22h49 (de Brasília) desta terça-feira (27). 

Léo ficou com o segundo melhor tempo na semifinal (1:54.97), atrás apenas do favorito, o húngaro Kristof Milak (1:52.22), que é recordista mundial. Milak nada para conquistar o ouro e superar o recorde olímpico de Michael Phelps, que resiste desde os Jogos de Pequim-2008. 

O nadador brasileiro de 30 anos foi o único, além de Milak, a nadar abaixo da marca de 1:55.00. Mas a vantagem pequena em relação a adversários como o sul-africano Chad Le Clos, prata no Rio e que se classificou com o tempo de 1:55.06, indica que Léo de Deus terá uma tarefa dura para confirmar o pódio.

O Brasil ainda terá uma outra participação nas finais da natação. À 0h26 de quarta (28), Fernando Scheffer, medalha de bronze nos 200 m livre, se junta a Luiz Altamir, Murilo Sartori e Breno Correia na decisão dos 4x200 m livre. O quarteto se classificou com a oitava e última vaga.

Dois brasileiros na final da ginástica

Caio Souza e Diogo Soares, ambos estreantes nas Olimpíadas, disputarão a decisão do individual geral da ginástica artística masculina

Souza, 22, é o que tem mais chances de chegar próximo ao top 10, depois de se classificar com o 18º lugar. Soares, de apenas 19 anos, ficou em 36º no qualificatório, mas conquistou a última vaga entre os 24 finalistas por conta da regra que limita a dois o número de ginastas do mesmo país na decisão.

Caio Souza, da ginástica artística, nas Olimpíadas em Tóquio

Caio Souza, da ginástica artística, nas Olimpíadas em Tóquio


Ginasta Caio Souza durante a classificação da barra fixa nas Olimpíadas em Tóquio Foto: Gergory Bull - 24.jul.2021/AP
 

No futebol masculino, Brasil joga pela liderança do grupo D

Contra a Alemanha, na estreia no futebol masculino, o Brasil venceu por 4 a 2 e, mesmo com sustos, parecia seguro para as próximas rodadas. Contra a Costa do Marfim, uma expulsão logo no começo e pouca agressividade no ataque resultaram em um morno empate sem gols e dúvidas para os torcedores. Amanhã (28), às 5h, contra a Arábia Saudita, os brasileiros voltam a campo para confirmar o primeiro lugar do grupo D. Com os mesmos quatro pontos da Costa do Marfim, o time treinado por André Jardine precisará vencer para não depender do resultado do jogo entre africanos e alemães.

Velhos rivais, brasileiros e russos se enfrentam no vôlei masculino

Depois de estrear com vitória sobre a Tunísia e ter uma partida de tirar o fôlego contra a Argentina, a seleção brasileira de vôlei masculino volta à quadra amanhã (28), 9h45, pela terceira rodada da fase de classificação.

Seleção masculina de vôlei do Brasil celebra vitória por 3 a 2, sobre Argentina

Seleção masculina de vôlei do Brasil celebra vitória por 3 a 2, sobre Argentina


Seleção masculina de vôlei do Brasil celebra vitória por 3 a 2, de virada, contra a Argentina Foto: Frank Augstein - 26.jul.2021/AP

O adversário será uma velha conhecida (pedreira) olímpica, a Rússia, que em Tóquio compete sob a bandeira de seu comitê olímpico, devido à suspensão do país de competições esportivas internacionais por escândalo de doping. Em quadra, porém, o jogo segue o mesmo: muita altura, muita força e muita técnica, receita de jogos sempre difíceis.

As duas seleções estão invictas, mas o Brasil está na segunda posição por critérios de desempate. O chamado grupo da morte tem ainda França e Estados Unidos, adversários dos brasileiros nas duas rodadas finais da fase de classificação. Os quatro melhores avançam para as quartas de final.

Dupla mista brasileira encara Djovokic no tênis

O início da madrugada desta quarta-feira também terá o sérvio Novak Djokovic encarando um duo brasileiro na primeira rodada das duplas mistas de tênis. Os principais duplistas masculino e feminino do país na competição, Marcelo Melo e Luisa Stefani, se juntam para enfrentar o número 1 do mundo em parceria com a compatriota Nina Stojanovic.

Apesar do talento do sérvio, o jogo de duplas não é sua especialidade. Experientes na modalidade, Melo e Luisa têm boas chances de sair de Tóquio com o feito de ter eliminado Djokovic de um torneio olímpico.


 

 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »